sexta-feira, 18 de agosto de 2017

Baixada Maranhense em luto: morre Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão

A Baixada Maranhense e o Litoral Ocidental do estado perderam hoje um dos nomes mais expressivos de sua política local. Faleceu, às 11h desta sexta-feira (18), em São Luís, João Batista Cantanhede Martins, o Juca Martins, reconhecido como um dos mais influentes nomes do cenário político da região.

Juca Martins nasceu no dia 11 de junho de 1938 em Bequimão, filho de Lídia Cantanhede Martins e Atanásio Lourenço Martins. Juca era o segundo filho entre sete irmãos de uma família humilde e na juventude, trilhou o caminho que muitos jovens do interior do Maranhão ainda hoje percorrem, tendo que ir estudar na capital do estado. Em São Luís, cursou o ginásio e o antigo científico, vindo a graduar-se em Direito posteriormente no ano de 2009. . Depois da morte do pai, Juca Martins, teve que retornar a Bequimão para ajudar a família e foi aí que começou a sua saga política de sucesso.

De volta a Bequimão, Juca se tornou muito amigo de Torquato Pereira, grande comerciante e exportador de babaçu, que lhe ofereceu o primeiro emprego. Aos 18 anos ele decidiu então trabalhar como caixeiro viajante tornando-se mais tarde sócio na firma Torquato PP de Abreu & Cia.

Foi Torquato quem incentivou o jovem Juca a entrar para a política. “Entrei na política porque naquela época havia as pressões políticas através dos fiscais de estado. Inclusive, havia os pinheirenses que eram pessoas indicadas do governo para massacrar a oposição que tivesse comércio. Aqui nós erámos contra, do PP, filiado à família Damasceno, que tinha como prefeito Joarez Damasceno”, contou recentemente Juca Martins, em entrevista recente concedida a um jornal local.

O amigo sugeriu que o sócio se candidatasse na época a vice-prefeito, quando os registros de candidatura de prefeito e vice ainda eram feitos separadamente. Supreendentemente Juca Martins obteve 16 votos a mais do que Joarez Damasceno, eleito prefeito naquela ocasião.

Aos 28 anos, em 1966, ele deu um passo expressivo na política e foi eleito o prefeito mais jovem do país, pelo PSP. Depois do primeiro mandato, o político bequimãoense sofreu uma intensa perseguição política, que o impediu de sair novamente candidato.

O tempo passou, a política evoluiu e o clamor popular fez com que Juca Martins voltasse à chefia do executivo municipal no ano de 1983. Depois disso foram mais duas passagens pelo palácio municipal nos anos de 2001 a 2004 e entre os anos de 2005 e 2008, no total foram quatro mandatos a frente da prefeitura de Bequimão.

Foi na militância política que Juca Martins conheceu o ex-Senador Clodomir Millet e o ex-Deputado Federal Neiva Moreira, ambos falecidos, que o aproximaram do ex-presidente da república José Sarney, do qual foi aliado de primeira hora durante toda a sua carreira política.

A política sempre correu no sangue da família Martins e Juca influenciou os familiares a militar politicamente em defesa do município e da região que tanto amava. Ajudou a eleger inúmeros políticos entre eles o irmão, Antônio Martins, que também foi prefeito de Bequimão, mais recentemente apoiando e ajudando a eleger por dois mandados consecutivos o filho Antônio José Martins.

A REPERCUSSÃO ESTADUAL DO FALECIMENTO DE JUCA MARTINS

O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, manifestou seu pesar com a morte do líder político bequimãoense.
“Quero me solidarizar com o prefeito de Bequimão, Zé Martins, e toda a sua família pelo falecimento de seu pai, Juca Martins, nosso amigo, companheiro na luta política e ex-prefeito. Um homem que sempre trabalhou com garra pelo município e que agora deixa um belo legado a Zé Martins, sua esposa Maria Lênora e demais filhos. A vocês, todo o meu carinho e de minha família, nesse momento difícil. Muita força e fé!”, disse, em nota.

O Deputado Estadual Adriano Sarney, também emitiu nota de pesar lamentando a morte de Juca Martins.
“Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do meu amigo João Batista Cantanhede Martins, o Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão. Ele foi um político muito importante para a história e o desenvolvimento do município”, declarou o deputado Adriano Sarney.

O Deputado Estadual Zé Inácio também lamentou através de nota a morte do amigo e correligionário Juca Martins.
Foi com enorme pesar que recebi a notícia do falecimento do amigo João Batista Cantanhede Martins, Juca Martins, aos 79 anos, pai do atual prefeito de Bequimão, Zé Martins, e do superintendente do Sebrae, João Martins.

Juca foi prefeito de Bequimão, minha terra natal, por quatro mandatos e se tornou a maior liderança política do município, trabalhando incansavelmente pelo desenvolvimento da nossa Baixada Maranhense.

Solidarizo-me com os familiares e amigos neste momento de dor e pesar. Juca será sempre lembrado por nós!
O Fórum Floresta dos Guarás, formado por líderes da sociedade civil e que discute Politicas Públicas para o desenvolvimento da região, também emitiu uma nota em que lamenta o falecimento do líder político.

O Fórum Floresta dos Guarás lamenta o falecimento, nesta sexta-feira, 18 de agosto de 2017, do Sr. Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão e liderança política de grande expressão nas regiões da Baixada e Litoral Ocidental Maranhense.
Enquanto homem público, o Sr. Juca nos deixa como legado o anseio de construir, desenvolver e realizar os sonhos do nosso povo baixadeiro e litorâneo.

Apresentamos condolências aos familiares, amigos, correligionários e conterrâneos nesta hora de profundo pesar, em especial ao Sr. João Batista Martins, grande incentivador do nosso Fórum.
O Sebrae também emitiu uma nota de pesar em nome da Diretoria Executiva e do Conselho Deliberativo, também se solidarizando junto à família de Juca Martins.

Externamos o nosso pesar e toda a nossa solidariedade à família do Sr. João Batista Cantanhede Martins, especialmente ao seu filho, o diretor superintendente desta instituição, João Batista Martins, pela perda do grande líder que ajudou a construir a história política do município de Bequimão, no Litoral Ocidental Maranhense.


Juca Martins parte deixando a esposa, dona Maria Lénora Batista Martins e quatro filhos, o Diretor Superintendente do Sebrae no Maranhão, João Martins, Antônio José Martins, prefeito de Bequimão, Liana Martins e Cirlanda Martins. Além de irmãos, sobrinhos, netos e familiares que sempre lembrarão com carinho e saudade do revolucionário líder político.

CDL, Associação Comercial e Industrial e Hemonúcleo de Pinheiro irão realizar parceria para doação de sangue

A Diretora do Hemonúcleo de Pinheiro, enfermeira Ana Paula, se encontrou na manhã desta sexta-feira 18 com o Presidente do Clube de Diretores Logista de Pinheiro, Sr. Vanderley  Pinheiro, para tratar de realização de parceria envolvendo o setor comercial e empresarial do município e o Hemonúcleo. 

Vanderley se mostrou solidário com o projeto e disse que vai colocar como uma das ações sociais do CDL e associados a participação nas campanhas de doação de sangue.

“Sabemos que as empresas sempre trabalham o social,  e dentro dessa visão,  vamos envolver os empresários no sentido de que liberem seus funcionários para doar sangue. Vamos estender essa parceria para os companheiros da Associação Comercial e Industrial de Pinheiro.  Uma reunião será agendada para tratar desse assunto”, disse Vanderley.
.
A enfermeira Ana Paula disse que essa parceria tem tudo para dar certo, já que as empresas empregam milhares de pessoas, potenciais doadoras de sangue, que podem fazer suas doações, garantindo dessa forma o abastecimento do estoque do Hemonúcleo.

“Parcerias como essa, com o CDL e Associação Comercial são importantes. Vejo que o Presidente Vanderley  se sensibilizou com a nossa proposta de parceria, se colocando no lugar de uma pessoa que necessita de uma bolsa de sangue para continuar vivendo”, disse a enfermeira. 

NOTA DE PESAR

O Conselho Deliberativo, a Diretoria Executiva e todo o corpo técnico do Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no Maranhão (SEBRAE-MA) externa seu pesar e solidariedade à família do Sr. *João Batista Cantanhede Martins*, especialmente ao seu filho, o diretor superintendente desta instituição, João Batista Martins, pela perda do grande líder que ajudou a construir a história política do município de Bequimão, no Litoral Ocidental Maranhense.

Ao mesmo tempo informamos que *o velório está sendo realizado na Central de Velórios Pax União, na Rua Grande, Centro, em São Luís (MA), e o sepultamento será realizado amanhã, na cidade de Bequimão (MA)*.

BEQUIMÃO PERDE MAIOR LÍDER POLÍTICO DE SUA HISTÓRIA

Bequimão está de luto. Faleceu, na manhã desta sexta-feira (18), o ex-prefeito João Batista Cantanhede Martins (Juca Martins), o maior líder político da história do município. Ele tinha 79 anos e dedicou-se por mais de meio século à vida pública bequimãoense. O velório está acontecendo na Pax União, no Centro de São Luís. No sábado (19), seu corpo será transladado para Bequimão, onde receberá as homenagens do povo de sua terra. 
Juca Martins nasceu em 11 de junho de 1938, filho de Lídia Cantanhede Martins e Atanásio Lourenço Martins. Na juventude, trilhou o caminho que muitos jovens do interior do Maranhão percorrem, indo estudar na capital do Estado. Em São Luís, cursou o ginásio e o científico (atuais ensino fundamental e médio, respectivamente). Mas, precisou voltar a Bequimão depois que seu pai morreu, para ficar perto da família e ajudar no seu sustento. 
De volta à sua cidade, fez amizade com Torquato Pereira, comerciante e exportador de babaçu, que lhe ofereceu o primeiro emprego. Aos 18 anos, Juca começou a trabalhar como cacheiro e, mais tarde, tornou-se sócio na firma Torquato PP de Abreu & Cia. Foi o comerciante da família dos Pereira quem incentivou o jovem a entrar na política. “Entrei na política porque naquela época haviam as pressões políticas através dos fiscais de estado. Inclusive, haviam os pinheirenses que eram pessoas indicadas do governo para massacrar a oposição que tivesse comércio. Aqui nós eramos contra, do PP, filiado à família Damasceno, que tinha como prefeito Juarez Damasceno”, contou recentemente Juca Martins, em entrevista exclusiva ao repórter Paulinho Castro.
Torquato Pereira sugeriu que seu sócio se candidatasse a vice-prefeito. Naquela época, os registros de candidatura de prefeito e vice eram feitos separados. O curioso é que Juca Martins obteve 16 votos a mais do que Juarez Damasceno, eleito prefeito. Aos 28 anos, em 1966, ele deu um passo maior na política e se tornou, até então, o prefeito mais jovem do país, pelo PSP. Depois desse primeiro mandato, o político bequimãoense sofreu perseguição da administração estadual, de nomes como o general Arthur Carvalho e Francisco Figueiredo, que pressionaram para que ele não saísse candidato. 
Ainda assim, Juca coordenou as campanhas e ajudou a eleger os ex-prefeitos Dedé Almeida, Antônio Martins e Leles Pinheiro. Ele voltou à chefia do executivo nos anos de 1983-1988, 2003-2004, 2005-2008. No meio de toda essa trajetória, trabalhou com Clodomir Millet e Neiva Moreira, que o aproximaram do ex-presidente José Sarney, a quem se aliou até o fim. “Foi com profundo pesar que recebi a notícia da morte do meu amigo João Batista Cantanhede Martins, o Juca Martins, ex-prefeito de Bequimão. Ele foi um político muito importante para a história e o desenvolvimento do município”, declarou o deputado Adriano Sarney.
O ministro do Meio Ambiente, Sarney Filho, também manifestou seu pesar. “Quero me solidarizar com o prefeito de Bequimão, Zé Martins, e toda a sua família pelo falecimento de seu pai, Juca Martins, nosso amigo, companheiro na luta política e ex-prefeito. Um homem que sempre trabalhou com garra pelo município e que agora deixa um belo legado a Zé Martins, sua esposa Maria Lênora e demais filhos. A vocês, todo o meu carinho e de minha família, nesse momento difícil. Muita força e fé!”, disse, em nota. 
Em 1999, Juca Martins formou-se em Direito, pela Universidade Ceuma. Ele deixa mulher, dona Maria Lênora, quatro filhos João Martins (superintendente do Sebrae/MA), Antônio José Martins (atual prefeito de Bequimão), Liana Martins e Cirlanda Martins, além de sete netos.

Judiciário de São Bento condena Antônio Eliberto Barros Mendes ex-prefeito de Palmeirândia por não prestar contas de convênio

O ex-prefeito municipal de Palmeirândia, Antônio Eliberto Barros Mendes, foi condenado pelo juiz Marcelo Moraes Rego de Souza, titular da comarca de São Bento, em Ação de Improbidade Administrativa movida pelo Município de Palmeirândia, por deixar de prestar contas de convênio realizado com a Secretaria Estadual de Infraestrutura (SINFRA) em 2010, no valor de R$ 221.526,90.
O ex-prefeito foi condenado – por violar o artigo 11, inciso IV da Lei nº 8.429/92 (Lei de  Improbidade Administrativa) – à suspensão dos direitos políticos por três anos; pagamento de multa civil de dez vezes o valor da remuneração recebida por ele como prefeito de Palmeirândia; à proibição de contratar com o poder público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, ainda que por meio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos e ao ressarcimento integral do dano, equivalente ao valor do convênio.
De acordo com as informações da SINFRA no processo, a administração municipal não apresentou a prestação de contas, no prazo legalmente fixado, da aplicação de R$ 221.526,90 liberados pelo Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) e repassados pelo tesouro estadual, por meio do convênio nº 119/2010, aos cofres municipais. Além disso, o réu não comprovou na ação, nem que já prestou as contas relativas aos repasses mencionados, nem que estas foram aprovadas pelos órgãos competentes.
Segundo o juiz Marcelo Rego, o ex-prefeito violou os preceitos da administração pública da legalidade, honestidade, lealdade, uma vez que empreendeu frente ao Município de Palmeirândia gestão financeira e contábil em desacordo com as regras que regem a matéria, e a ausência da prestação de contas fere o princípio da publicidade que deve nortear a atividade dos gestores públicos, inviabilizando o controle dos gastos do administrador público.
Para o magistrado, o ex-prefeito tinha pleno conhecimento da obrigação e os elementos materiais para viabilizar o cumprimento do dever de prestar contas, já que alegou, em sua defesa, que os serviços supostamente teriam sido executados.
“Ressalte-se que sequer foi diligente a comprovar qualquer fato modificativo ou extintivo das alegações da parte autora, não apresentando qualquer documentação idônea a comprovar a apresentação da prestação de contas, o que somente vem reforçar a prática do ato de improbidade por ele consolidado”, declarou na sentença.
Após trânsito em julgado da sentença, a condenação deverá ser concluída no cadastro de condenados por atos de improbidade administrativa do Conselho Nacional de Justiça, determinou o juiz na sentença, de 15 de agosto.

Secretário de Saúde de Bequimão participa de assinatura do termo de cooperação entre a Secretaria Estadual da Saúde e Conguarás

O secretário municipal de Saúde de Bequimão, Sidney Bouéres, participou da assinatura do termo de cooperação técnica entre a Secretaria de Estado da Saúde e o Consórcio Conguarás, para a implantação do Sistema Nacional de Regulação (SISREG), que visa beneficiar pacientes com necessidade de Tratamento Fora Domicílio (TFD).

Os técnicos da Câmara Técnica do Conguarás cumpriram a primeira etapa da implantação do sistema, com o levantamento das demandas nos municípios de Apicum Açu, Bacuri, Serrano do Maranhão, Cururupu, Mirinzal, Guimarães, Alcântara, Bequimão, Peri- Mirim, Central do Maranhão, Cedral e Pinheiro.
Na segunda etapa, cada município indicará um coordenador para o Sistema SISREG, que será capacitado para gerenciar o programa no seu município. O Estado está reestruturando a Rede de Referência da Média e Alta Complexidade (MAC).
Como resposta às solicitações do Consórcio Conguarás, o Estado implantará a MAC de São Luís, Cururupu, Pinheiro, Santa Inês e Hospital do município de Monção, garantindo as especialidades necessárias para atender às demandas das regionais.
Para o Secretário de Saúde, Sidney Bouéres, o município de Bequimão ganha muito com essa cooperação. “Com a implantação do SISREG, o gerenciamento da Rede de Média e Alta Complexidade terá mais agilidade, disponibilidade e acompanhamento no encaminhamento dos pacientes para o Tratamento Fora Domicílio”, garantiu.

Prefeitura de Santa Helena distribui fardamento escolar gratuito para alunos da rede municipal

A Prefeitura de Santa Helena, por meio da Secretaria de Educação, deu início na última segunda-feira (14) a entrega do fardamento escolar para alunos do município. Ao todo mais de 12 mil fardamentos foram  entregues com recursos do município.
O uniforme escolar, que representa a identidade estudantil do aluno, é a marca e a comprovação de que o poder público está garantindo o direito de crianças, adolescentes e até mesmo de adultos à educação, além de contribuir para elevar a autoestima do estudante. Apesar das dificuldades, a Prefeitura de Santa Helena tem cumprido à risca essas premissas e distribuiu o fardamento escolar para todos os discentes da rede.
A ação faz parte dos investimentos que visam garantir a melhoria da qualidade de ensino oferecido nas escolas municipais e tem impacto no orçamento das famílias. A entrega foi feita pelo prefeito Zezildo, que esteve acompanhado de secretários e vereadores.
De acordo com a secretária de Educação,  Gilvanda Barros, a entrega atingiu 100% das nossas unidades. “É desse jeito que a nossa gestão quer trabalhar, garantindo toda a estrutura para que nosso alunado se sinta bem e os pais tenham confiança no que está sendo feito”, destacou.
De acordo com o prefeito Zezildo Almeida, “o fardamento é um dos itens que colaboram para as boas condições de ensino e tem impacto positivo até no orçamento das famílias dos estudantes, possibilitando aos pais e responsáveis utilizarem o dinheiro que normalmente eles gastariam nas roupas com outras necessidades” disse Zezildo.


Joaquim Haickel antecipa os fatos da política maranhense em artigo

Muito se tem falado sobre a eleição governamental de 2018 e vou entrar hoje nessa conversa, aqui com você, que me lê agora.
Uma matéria publicada em alguns blogs faz alguns dias, nos dá conta de que são pelo menos cinco os candidatos propensos a disputar o direito de residir no Palácio dos Leões entre 2019 e 2022: Flávio Dino, Roseana Sarney, Roberto Rocha, Eduardo Braide e Maura Jorge. Certamente haverá também um, dois ou até quem sabe três candidatos daqueles tediosos partidos de extrema esquerda.
Nem vou me aprofundar no fato de eu não acreditar que Roseana e Braide, no frigir dos ovos, serão candidatos, por isso analisarei o quadro como apresentado na citada matéria dos blogs.
Vejamos! Aprendi bem cedo que a boa política se faz com grupo e sendo assim quais partidos formarão os respectivos grupos dos candidatos postos?
Flávio Dino parece ter vantagem neste quesito. Vou usar uma analogia matrimonial para exemplificar! Ele é casado com o PC do B, mas tem como amantes fixas, em ordem de importância, o PDT, o PT, o PSB e o PPS. Está noivo do DEM, do PP e do PRB. Ele namora firme com o PTB, o PEN, o PHS e outros semelhantes… E não quer perder o amor do PSDB, rompimento que acredito, será inevitável. Vendo este quadro, chego à conclusão que nosso atual governador tornou-se um verdadeiro Barba Azul, personagem que seduzia muitas mulheres com seu charme e seu poder. Flávio havia prometido fazer política de forma diferente de seus antecessores, mas também neste quesito faz tudo igual, como antigamente.
Roseana Sarney tem garantidamente consigo o amor do PMDB e deve contar com a volúpia de partidos como o PSC, o PSDC… No passado, ela era cheia de amores partidários, agora, só conta com os amores de casa mesmo.
Roberto Rocha deve se divorciar do PSB e casar com o PSDB. Fazer isso é uma questão de sobrevivência para ele, mas precisa ser hábil para fazê-lo.
Braide tem o PMN e não sei mais quem!
Da mesma forma, Maura parece estar casada com o jovem partido PODEMOS, cujo nome nem sei se devo escrever todo em letras maiúsculas!
Fico imaginando a dificuldade que terá cada um desses grupos em montar as chapas para as disputas eleitorais.
Aparentemente Dino não terá dificuldade alguma. Terá é que rejeitar candidatos. Roseana também não terá problemas quanto a isso, mas com os demais isso não acontecerá, pois além de um candidato ao governo e seu vice, será necessário que tenham dois candidatos ao senado e seus quatro suplentes. Arrumar nomes para compor as chapas é fácil, mas arrumar nomes capazes de fazerem essas chapas conquistarem efetivamente votos, isso já é bem mais difícil e até impossível para alguns.
Resumindo: Candidatos em condição de apresentar chapas que possam realmente disputar a eleição de governador e senadores em 2018, só Flávio e Roseana.
Dito isso, fica a questão específica dos partidos nas composições das chapas. Como já comentei, Maura, Braide e Roberto vão ter que arrumar soluções caseiras para montar seus times. O mesmo vai acontecer com Roseana, com uma diferença importante, que o seu grupo e o seu partido tem quadros suficientemente fortes para compor sua chapa.
Caso realmente Roseana seja candidata, coisa que repito, não acredito, seu vice deverá ser um grande agregador de votos da região tocantina ou da região dos cocais, mas quem quiser fazer uma boa aposta, jogue no nome de João Alberto para vice, ele também é uma boa escolha.
Para o senado, uma vaga é de Sarney Filho e a outra será de Lobão, se ele assim desejar, coisa que acredito não acontecerá, ficando a opção para Lobão Filho, já que Gastão já avisou que será candidato a deputado federal.
Os primeiros suplentes de cada candidato ao senado, a meu ver estão claros! O de Zequinha deve ser Clovis Fecury e do outro candidato, alguém da importância política e eleitoral de um Ildon Marques ou de um Paulo Marinho, resta saber em que partidos estão, se eles podem ser candidatos ou se preferem concorrer a deputado federal. Os segundos suplentes sempre foram nomes de composição e acomodação, o que deverá ocorrer novamente.
Enquanto isso no Palácio dos Leões as coisas estão mais difíceis. Lá tem muito cacique e pouco índio, e dos caciques que existem, tirando o atual morubixaba, só vejo Weverton Rocha com mais desenvoltura, sendo que os jovens caciques Jucelino e Fufuquinha, respaldados na importância de suas legendas podem sentar em volta da fogueira com algum crédito. Talvez isso possa acontecer também no que diz respeito a Luciano Leitoa e Cleber Verde. Mais do que estes, nenhum outro chefe político dessa tribo vai apitar. Lógico que não incluí aqui o nome do pajé da tribo, que será ouvido em qualquer situação. Marcio Jerry.
Nessa taba haverá um problema muito grave a ser resolvido. Que destino será dado ao atual vice-governador, Carlos Brandão, caso ele perca o controle do PSDB!? Algum dos partidos do grupo deve acolhê-lo e talvez, quem sabe, indicá-lo novamente a disputar o cargo de vice-governador. Outra possibilidade é ele concorrer para uma das vagas de senador, mas isso é menos provável!
Resta saber quais partidos estariam dispostos a fazer isso. Os mais fortes, que poderiam bancá-lo para continuar na chapa de Dino, em ordem de importância são: DEM, PP, PSB e PT. Veja, não incluí nesta lista o PDT, pois ele quer a primeira vaga de senador nesta chapa para seu presidente, Weverton Rocha e sendo assim não deve pleitear a vice. O mesmo deve ocorrer com o DEM, já que o presidente da Câmara dos Deputados está em campanha para atrair para sua legenda os descontentes de alguns partidos, entre eles o PSB de Zé Reinaldo que poderá ser candidato ao senado pela legenda democrata.
Será que algum destes partidos desejará fazer isso!? Lanço essa pergunta por que se Flávio Dino for reeleito governador, seu vice será o próximo governador do estado do Maranhão! Já pensaram nisso!?
Alguém mais obtuso poderia pensar!… Se é que pessoas obtusas pensam!… Por que não colocam então o Marcio Jerry de vice!? Respondo! Porque até para os maiores construtores, um edifício precisa de um alicerce sólido, que não esteja integralmente apoiado em outro!
Voltemos. Primeiro eles tem que resolver o destino de Brandão, que também poderá vir a disputar uma vaga de deputado federal, e nesse caso Flávio tem obrigação moral de garantir a eleição dele, em retribuição ao seu apoio, garantindo o PSDB na eleição de 2014.
Fica uma pergunta! Não sendo Brandão, quem deverá ser o candidato à vice de Flávio?
Há o eterno candidato a vice-governador, representando Imperatriz e a região tocantina, meu amigo e confrade, o Pastor Porto! Há o empresário Francisco Oliveira, grande industrial de Codó! Há o ex-prefeito de Caxias, ligado ao presidente da Assembleia Legislativa, Humberto Coutinho!…
Já declarei no Twitter que a única possibilidade de eu cogitar votar em Flávio Dino seria se Felipe Camarão fosse o seu vice, o que indicaria que quatro anos depois, ele seria governador do Maranhão, cargo para o qual eu acredito que ele estará totalmente preparado na ocasião.
Mas isso é um desejo meu. Uma ideia de minha mente inquieta que às vezes penso que seja também fértil e produtiva. O que essa tribo vai fazer não se sabe, mas se Felipe fosse o candidato à vice de Flávio e este vencesse a eleição, no futuro, o Maranhão teria um jovem, bom e sábio governador.
Quanto a Felipe, existem pessoas que imaginam para ele destinos diferentes. Uns querem que ele seja em 2020 o candidato a enfrentar Eduardo Braide na disputa pela prefeitura da capital e outros imaginam que ele possa vir a ser candidato a senador já em 2018. As duas ideias o subaproveitam!
Quanto às duas vagas ao senado, existem neste grupo palaciano pelo menos quatro candidatos. Weverton, Zé Reinaldo, Waldir e Eliziane. Os dois últimos, em minha modesta opinião, estão jogando, barganhando para tentarem se reeleger deputados federais ou até mesmo estaduais. Suas candidaturas ao senado são mais fracas que água de lima! Jamais ganhariam de qualquer um dos candidatos da tribo adversária! Esqueçam!…
Acredito piamente que os candidatos do grupo de Flávio serão mesmo Weverton e Zé Reinaldo!
Estabelecido que os candidatos deste grupo são os citados, a indicação de seus suplentes é uma questão de acordos internos, onde muitos fatores irão atuar e influenciar, como de resto acontece em casos como este. Aparecem aqui nomes fortes como o do empresário Francisco Oliveira, já aventado para vice, do pastor Porto, idem, e outros que possam agregar força eleitoral e política aos candidatos.
Outras coisas devem ser analisadas. Maura não perde nada sendo candidata. Deputada ela se elegeria sem dificuldade, mas se perder, que é o que deve acontecer, ela facilmente se elegerá novamente prefeita de Lago da Pedra.
Braide tem que decidir se é candidato! Se aceita correr o risco de perder e ficar sem mandato por dois anos para em 2020 candidatar-se a prefeito de São Luís. Há quem diga que ele será candidato a deputado federal.
Roberto Rocha não perde nada em se candidatar. Como senador terá ainda quatro anos de mandato para tentar recompor-se, caso perca a eleição. Voltar ao senado em 2022 será mais difícil, uma vez que é bem possível que enfrente Flávio Dino nessa disputa, que estará saindo do governo, caso ganhe em 2018.
Existe uma última coisa que precisa ser dita. O fator mais preponderante desta eleição é a candidatura ou não de Roseana Sarney. Se ela for candidata o bicho vai pegar. Se não for, Flávio vencerá sem muita dificuldade.
Roseana sendo candidata e perdendo, sepultará sua perspectiva de poder. Mas devo reconhecer que se não for agora, daqui a quatro anos ela terá muito menos chance de ganhar.
Sendo ou não candidata, Roseana vai eleger uma grande bancada de deputados estaduais, um bom número de deputados federais e uma das vagas de senador em disputa.
A eleição de 2018 será uma com Roseana nela, e outra, totalmente diferente, sem Roseana. A palavra está com ela.
Incrivelmente, por mais que os atuais governistas não aceitem essa ideia, ainda em 2018 será de Sarney a decisão sobre o destino do Maranhão.

Sebrae e Prefeitura de Bequimão reúne empresários do setor de turismo.

Aconteceu nesta quarta-feira (16), a primeira reunião com os empresários do setor de turismo para planejar ações voltadas para o desenvolvimento da atividade turística do município de Bequimão. A ação foi promovida pelo Sebrae/Ma, por meio da Unidade Regional de Pinheiro, em parceria com a Prefeitura Municipal de Bequimão, através da Sala do Empreendedor e da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Turismo.


Participaram da reunião 27 (vinte e sete) empresários dos segmentos de hospedagem, alimentação, transporte, artesanato e entretenimento. O objetivo da reunião foi levantar e traçar junto aos empresários locais as prioridades para desenvolver o turismo no município, a partir da análise do cenário atual que servirá para nortear o planejamento que será elaborado para o desenvolvimento da atividade turística no município, de forma conjunta com os principais atores desse processo.





Imagem do Dia: Urubuzada da Praça de São Benedito em Pinheiro


ILHA DE LENÇÓIS, CURURUPU: UM LUGAR ENCANTADOR NO MARANHÃO

Algumas pessoas ainda confundem Lençóis Maranhenses (cidade-sede Barreirinhas) com Ilha de Lençóis (município de Cururupu).
São duas localidades distintas no Maranhão. Para facilitar a visualização no mapa do Brasil, Barreirinhas está localizada na Rota das Emoções, sentido Maranhão-Piauí-Ceará.
A Ilha de Lençóis é visualizada no eixo Maranhão-Pará e está localizada na Reserva Extrativista (Resex) Marinha de Cururupu, na região das Reentrâncias Maranhenses, também conhecida como Arquipélago de Maiaú ou ainda Floresta dos Guarás.
Veja o mapa abaixo.
Guará é um pássaro vermelho muito comum nesta região.
17 ilhas compõem a Resex. Lençóis é a mais conhecida e divulgada por conta dos atrativos: vida marinha exuberante, diversidade de aves, dunas, lagoas, grande extensão de praia, lendas do sebastianismo e presença de albinos.
Para chegar à Ilha de Lençóis existem várias formas. Os políticos geralmente vão de helicóptero ou em aviões de médio porte. Os navegadores experientes e aventureiros vão de barco, lancha ou catamarã, saindo direto de São Luís, em um percurso longo e com bastante maresia.
Recomendo aos turistas uma rota dividida entre carro ou ônibus/van e outra parte por mar.
O percurso de carro/ônibus/van pode ser feito através das duas cidades que dão acesso a portos onde é possível tomar uma embarcação e seguir até Lençóis.
Opção Cururupu
Você toma o ferry boat em São Luís, desembarca em Cujupe e segue até a Cururupu (224 Km). Nesta cidade você acessa uma estrada vicinal (não pavimentada, apenas de piçarra) de 22 Km que leva ao Porto de Pindobal, onde é possível tomar um barco e fazer o deslocamento até Lençóis.
Esta opção tem de ser planejada com aluguel de embarcação, porque não existe linha convencional de barco entre o Porto de Pindobal e a Ilha de Lençóis.
O tempo de viagem de barco entre o Porto de Pindobal e a Ilha de Lençóis é de 2h em média.
Opção Apicum-Açu
Você toma o ferry boat em São Luís, desembarca em Cujupe e segue até a cidade de Cururupu, passa por Serrano e Bacuri, finalizando o percurso total de 297 Km na cidade de Apicum-Açu, em estrada totalmente asfaltada.
A vantagem de ir por Apicum-Açu é a estrada com asfalto em condições razoáveis.
Em Apicum-Açu existe um porto bem mais estruturado, onde é possível alugar embarcação para fazer o deslocamento até Lençóis.
Existem barcos convencionais (não alugados) que fazem o transporte entre Apicum-Açu e Lençóis, no valor de R$ 15,00 (quinze reais) por pessoa, mas os dias e horários de viagem são imprevisíveis.
O tempo de viagem de barco entre o Porto de Apicum-Açu e a Ilha de Lençóis é de 3h em média.
Na Ilha de Lençóis existem três pousadas. A Recanto das Aves tem pacotes com translado de São Luís até Apicum-Açu, incluído o deslocamento de barco até a Ilha de Lençóis.
O contato da pousada Recanto das Aves é Fernando Gonçalves. Fone/whatsapp: (98) 9 8416-8010 (Claro) ou no Facebook: Ilha dos Lençóis.
Próximo a Lençóis, em apenas 10 minutos de viagem, utilizando pequenas embarcações, você visita a ilha de Bate-Vento e pode também fazer um passeio até o Morro dos Três Irmãos, bastante referenciado nas lendas de Dom Sebastião.
Na ilha de Bate Vento procure o senhor Esterlito e a esposa dele, dona Dilair. Eles têm uma quitanda (pequeno comércio) onde você pode tomar cerveja e até almoçar, comida caseira, acertando o preço da refeição com este casal simpático.
Outro passeio interessante é no Farol de São João. Você sai de Lençóis, passa por Bate Vento e ancora em um pequeno porto. Desce da embarcação e faz uma caminhada de 1 hora pelas dunas e lagoas até chegar no farol.  
O melhor período para a visitação destas ilhas é no fim do primeiro semestre, quando encerra o ciclo das chuvas no Maranhão e as lagoas formadas entre as dunas ficam cheias e se transformam em imensas piscinas naturais, de beleza igual às badaladas lagoas de Barreirinhas (Lençóis Maranhenses).
Na Ilha de Lençóis existe energia 24 horas, graças ao sistema híbrido (solar e eólica) de geração elétrica.
As outras ilhas do Arquipélago de Maiaú não têm energia elétrica 24 horas. Existem apenas geradores a diesel que oferecem energia das 18h até 24h.
Várias ilhas já têm o serviço de telefonia celular, apenas da operadora Claro.
Recomendo levar dinheiro em espécie. Nas ilhas não há máquinas de cartão de crédito ou débito e mesmo nos municípios onde você vai fazer o percurso de carro é melhor levar dinheiro vivo porque nem todos os estabelecimentos aceitam cartão.
Resex Cururupu
A Resex de Cururupu é uma Unidade de Conservação no mar ocidental do Maranhão, formada por 17 ilhas localizadas no litoral dos municípios de Cururupu e Serrano, com área total de 186.053,87 hectares.
Segundo o decreto presidencial, no art. 2º, “a Reserva Extrativista de Cururupu tem por objetivo a proteção dos meios de vida e a cultura das populações tradicionais e assegurar o uso sustentável dos recursos naturais da área.”
Nessa região paradisíaca, também conhecida como Arquipélago de Maiaú, as ilhas são habitadas por famílias de pescadores e algumas apenas por “ranchos” (pequenos abrigos construídos de madeira e palha para dar apoio às embarcações e homens do mar).
Águas limpas, belas praias desertas, vida simples, peixes e mariscos na culinária compõem o cenário do “caribe maranhense”, quase inexplorado pelo turismo.
Se você precisar dormir em Apicum-Açu para tomar o barco no dia seguinte, recomendo o hotel Aliança. Contato / Walder: operadora Claro 98 9 8528-2783.
Para facilitar a comunicação, sugiro você comprar um chip da Claro.
Outras ilhas belas
Se você tiver em um grupo com embarcação alugada, vale a pena conhecer outras ilhas da Resex Cururupu. Recomendo Guajerutíua e Peru.
Guajerutíua é a ilha mais estruturada, inclusive com acesso à internet, nas proximidades da escola municipal.
Em Guajerutíua a melhor acolhida é na casa do senhor Vaguinho e da sua esposa, Helena. Nesta bela casa, avarandada, você pode se hospedar e fazer refeições. Contato:  (98) 9 8485-3045.
Para ver imagens das ilhas, acesse no Facebook o álbum de fotos da professora e fotógrafa Marizélia Ribeiro.
Para assistir outros vídeos sobre as ilhas acesse o meu canal Ed Wilson Araujo no YouTube
Boa viagem.